Buscar
  • Miguel Fernández

Mais duas do Enaldo

Essas quem me contou foi o excelente engenheiro Fernando Penna Botafogo Gonçalves, grande amigo e pessoa deliciosa, que trabalhou com o Engenheiro Enaldo Cravo Peixoto durante muito tempo:

01_

O Enaldo ia andando pela Av Rio Branco (eixo do centro do Rio de Janeiro), por volta do ano 1970, em companhia do Engenheiro Ataulfo dos Santos Coutinho. Ambos fundadores da ABES e ambos muito conhecidos também fora do meio técnico (Enaldo estava presidente da SUNAB e Ataulfo diretor do BNH).

O Enaldo baixinho e com voz não muito alta e mais aguda.

O Ataulfo, além de mais alto, falava alto e grave e ia contando algo para o Enaldo.

De vez em quando o Enaldo falava o mais alto que conseguia:

_ e aí o que foi que ele disse?

_ e aí, o que foi que êle disse?

_ e aí, o que foi que ele disse?

Lá pela 5ª vez o Ataulfo perguntou:

_ que historia é essa? Porque você fica falando “e aí o que foi que êle disse”?

E o Enaldo:

_ é que quando passa um conhecido e você gritando parece que eu estou levando uma bronca sua, então tenho que falar algo ....,

02:

Por volta de 1964, o Enaldo estava secretário de Obras do governo Carlos Lacerda.

Determinado dia, no Palácio Guanabara, ao entrarem no carro oficial para levar o Enaldo e seu “séquito” (*1) para ir visitar as obras do Guandú, o motorista querendo ser gentil pergunta:

_ o senhor quer ir pela Av Brasil ou por Guaratiba?

E o Enaldo:

_ decida o senhor para eu poder criticar.

(*1) diziam as más línguas que o Enaldo só andava com um séquito

Miguel Fernandez y Fernandez, nov2018

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo